Follow by Email

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Fillhos

Na minha prática clínica a cada dia posso perceber com maior evidência as dificuldades que os pais hoje têm em “lidar” com os filhos.

Acreditam que deixando os filhos fazerem tudo o que querem serão crianças felizes e seguras.

Ao contrário estão criando um “exército” de seres inseguros, infelizes, com a auto-estima lá em baixo, com dificuldades de aprendizagem e relacionamento social.

O papel de pai e mãe é de definir os caminhos que os filhos devem trilhar, deixar um leque de opções de escolhas muito vasto vai fazer com que a criança fique sempre insatisfeita, pois sempre acredita que poderia ter escolhido o outro.

A insegurança e a baixa auto-estima das crianças refletem nas dificuldades que elas encontram em se relacionar com os amigos, no aprendizado escolar, na irritabilidade, na necessidade de chamar a atenção, seja pelos gritos e choro, ou pelo prematuro interesse sexual. Estamos criando pequenos tiranos que não sabem lidar com a frustração, que desde pequeninos ameaçam os pais com a possibilidade de ligar para o Conselho Tutelar ou pelo ato do suicídio.

As dificuldades se multiplicam de forma assustadora quando estas crianças chegam a adolescência. Os jornais estão cheios de notícias de jovens que desconhecendo o seu próprio potencial acreditam com convicção que “já não têm jeito” e passam a agir de acordo com os conceitos, valores e imagens que foram sendo passados a eles ao longo dos anos.

- Você não tem mais jeito

- Eu faço tudo por você! E assim que me agradece?

- Você se parece com a namorada do Chuk! (alusão ao filme Brinquedo Assassino)

- Quem pode com vc?

- Você só me dá trabalho!!!!

- Não aguento você!!!

E por aí vai.......

São afirmações que muitas crianças e adolescentes ouvem todos os dias e várias vezes ao dia.

Como será que fica auto-imagem desta criança ou jovem? O que será que pensa de si mesmo alguém que ouve isto sistematicamente.

Vamos pensar nisto????!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário